Como Realizar a Defumação

Para que a limpeza astral e psíquica de um ambiente seja bem feita e com bons resultados, devem ser feitas sempre duas defumações. A primeira irá limpar o ambiente e a segunda irá imantar este mesmo ambiente.

Antes de iniciar, coloca-se um copo com água sobre folhas de jornal, na porta de saída da casa ou do ambiente a ser limpo. A colocação do jornal é somente para aparar as brasas que ali serão despejadas e o copo com água para apagá-las.

Colocar o carvão para queimar. Para isto usar uma peneira de aço com o carvão dentro e colocá-la no fogo. Deixar o carvão ficar em brasa. Isto é muito importante, pois é a brasa a grande responsável pela absorção de energias negativas! Depositar as brasas em um turíbulo de cerâmica ou metal e iniciar a primeira defumação.

A primeira defumação é realizada do cômodo mais interno da casa para a porta da rua. Deve-se passar em todos os cômodos. Começa-se, por exemplo, nos quartos, passando pela sala, dependências, cozinha, terminando na porta de saída. Esta porta de saída deve ser aquela utilizada pelos moradores da residência para a passagem rotineira. O banheiro, normalmente, não necessita defumação, de vez ser um local por onde corre muita água e aonde normalmente depositamos todos os dejetos do nosso corpo. Já é um local de descarga!

Enquanto estiver realizando a primeira defumação, deve-se fechar as janelas e abrir as torneiras da casa. Este procedimento não permitirá que energias de todas as ordens fiquem dispersas por todos os locais.

Nos dias de hoje, quando a maioria das pessoas mora em apartamentos, cabe-nos preservar a integridade energética de todos os vizinhos. Fechando as janelas, direcionamos estas energias para a água corrente, o que não prejudica a ninguém. Ao terminar, se despeja as cinzas no jornal e joga-se a água por cima. Embrulha-se tudo com o jornal que deverá ser despachado, depois, na sarjeta da rua ou no lixo colocado fora de casa.

Ao fazer a defumação, deve-se entrar no cômodo, ir até o centro e deixar que as ervas queimem um pouco, pedindo para que todos os males sejam afastados. Ao colocar as ervas ou resinas no turíbulo, agradecer àquelas ervas e resinas por realizarem o trabalho de limpeza do ambiente. Depois, ir a um dos quatro cantos e fazer uma cruz, ir então ao canto oposto. Depois ir ao terceiro canto e, por último, ao quarto canto, que deverá coincidir com a porta de saída do cômodo. A defumação é sempre feita em X. Deve-se defumar muito bem atrás de cada porta, pois os cantos escondidos facilitam à impregnação de energias não muito boas, quando o ambiente não estiver em vibrações de paz e harmonia.

É importante notar que, sempre após fazer a defumação em um canto do cômodo, retorna-se ao centro, para então ir ao outro canto. Ao terminar a primeira defumação, espera-se cerca de dez minutos, abre-se todas as janelas e se fecha as torneiras e, após aguardar mais uns quinze minutos, inicia-se a segunda defumação. Coloca-se novamente o jornal com um copo d’água, na saída, com o mesmo fim da vez anterior.

Esta segunda defumação é feita da porta de saída para o cômodo mais interno, ou seja no sentido contrário da primeira. Percorre-se o sentido inverso do realizado anteriormente. Nesta segunda defumação, pede-se para que o ambiente esteja repleto de boas vibrações.

Agora pode-se pedir aos Guias e Protetores que imantem a nossa casa. Ao terminar, deixa-se as ervas e resinas queimarem até o fim, na sala, por exemplo. Depois, leva-se até a porta de saída, despeja-se tudo, joga-se o copo d’água e embrulha-se tudo no jornal.

A segunda defumação tem um caráter não de limpeza de um ambiente e, sim, de imantação do mesmo.

Daí a importância das duas defumações: uma limpa o ambiente, enquanto que a outra o imanta. Os resultados advindos de uma única defumação, no caso de um ambiente doméstico, são imprevisíveis. Podem dar bons resultados ou não.

MATERIAIS A SEREM USADOS NA PRIMEIRA DEFUMAÇÃO:

Dentre estes materiais, escolher três: palha de alho (sendo a do roxo a melhor), pó de café, pó de cânfora (cuidado, pois tem um cheiro muito ativo), fumo de rolo, asa féti (de cheiro muito forte), esterco seco de boi (é o melhor de todos, pois não dá cheiro ruim).

ERVAS E RESINAS A SEREM USADAS NA SEGUNDA DEFUMAÇÃO:

Neste caso a escolha das ervas e resinas dependerá do fim a se alcançar. Normalmente se utiliza as seguintes ervas ou resinas, sempre em número de três ou qualquer número ímpar: alfazema (para harmonização e amorização), alecrim (para se obter consolo e saúde), incenso (para se alcançar as vibrações mais espiritualizadas), benjoim (para se vencer medos e depressões) e mirra (para se obter a prosperidade e fartura).

O incenso, a mirra e o benjoim devem ser importados, de vez que o material nacional vem muito misturado com sebo, o que baixa o nível energético do produto, além de produzir mau cheiro e ser difícil de se manter aceso. Após as duas defumações pode-se se acender incensos em varetas. O uso puro e simples do incenso em varetas funciona somente para aromatização do ambiente. O melhor incenso em varetas é o indiano, de vez ser produzido sob a entonação de mantras.

O horário para a defumação é ao nascer ou ao por do Sol. Em qualquer fase lunar pode ser feita a defumação. O melhor dia da semana é às segundas-feiras, podendo ser realizada em qualquer outro dia. Além da defumação, para a perfeita limpeza da casa, deve-se passar um pano embebido em álcool canforado, em todos os espelhos, no primeiro dia de lua nova. Assim a limpeza psíquica, astral e espiritual da casa estará completa.

QUE A LUZ DO TEMPLO DO VALE DO SOL E DA LUA ILUMINE SEMPRE A SUA CAMINHADA!

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search