Festival de Wesak

É o plenilúnio do signo de Touro. O dia será o primeiro dia de Lua Cheia deste signo. WESAK é uma palavra sânscrita que significa Maio. Dia consagrado ao Amor Universal e ao GRANDE LORD MAITREYA, considerado o próximo Avatar. Neste dia é formada uma configuração astrológica especial, ou melhor, um triângulo esotérico no espaço por onde os Mestres da Grande Hierarquia Espiritual do Planeta e os Orixás emanam Sua Força. É o grande renascimento da Alma.

Neste dia o coração e a mente se tornam mais abertos e receptivos às energias mais elevadas. É quando Maitreya e os Orixás tentam trazer a sua energia para o nosso planeta. Nesta época os Mestres da Grande Hierarquia Espiritual do Planeta e todos os Orixás tentam uma aproximação da aura da Terra. Neste dia, imensas multidões no Oriente aguardam o retorno do Celestial Gautama, o BUDDHA, a cada ano, conforme Ele mesmo prometeu. Gautama surge em seu corpo de Luz no norte da Índia e toda a Hierarquia Espiritual da Terra comparece diante d’Ele.

É a corporificação dos Sete Grandes Chohans ou Mestres Ascencionados. “Este Festival define o caminho espiritual da humanidade que inicia coletivamente um despertar espiritual; despertar que se caracteriza mundialmente por uma busca e aproximação à natureza divina superior do Homem e a volta à Unidade de DEUS simbolizada nas Escrituras Cristãs pela parábola do filho pródigo de retorno à Casa do Pai.

Este Festival é de suma importância tornando as suas cerimônias de grande significado, não só para os servidores e focalizadores engajados nas obras espiritualistas, como também para todos aqueles que se aproximam ou iniciam seus primeiros passos na estrada, na incessante busca da Luz de si mesmo. A celebração do Festival de Wesak é, portanto, uma excepcional oportunidade para a humanidade espiritualmente orientada e que busca atender o chamado interno por vida divina. Isto porque, neste momento, é liberada a Força BÚDDHICA em cada um de nós.

É esta Força que realiza as transformações de desejos em aspiração e que transmuta os desejos em Vontade Superior. Atua regenerando por meio do amor, porque o amor é a grande força atrativa, transformadora, regeneradora e unificadora. É a energia básica de nosso Sistema Solar. Ademais, é uma energia e qualidade indispensáveis ao processo de preparação e purificação dos veículos kármicos da personalidade, a transmutar-se no Templo do Senhor(…)”

(…) Extraído do livro “Festivais Religiosos da Nova Era” do Santuário Mata Ki Te Rangui.

RITUAL E PRECEITOS:

O Ritual tem a duração de sete dias. Se inicia três dias antes. São chamados dias de guarda, de renúncia e desapego. Nestes dias tomar banhos ritualísticos com três ervas escolhidas entre aquelas consagradas ao Orixá masculino e feminino do médium.

Os Festivais constituem excepcionais oportunidades de assimilação, expansão e focalização de energias e é um momento em que nos colocamos em sintonia com os Instrutores, Mestres, Seres de Luz e os Orixás. A preparação para o Festival deve se iniciar com a purificação do corpo físico, abstendo-se de carnes, fumo, álcool, drogas e sexo, durante os três dias que antecedem à cerimônia.

Durante o período de preparação, deve-se “guardar as palavras”, evitando-se conversas e palavras inúteis e ociosas, tagarelices e hipocrisias. Dedicar-se ao serviço com amor altruístico e permanecer com sentimentos elevados, nobres e puros, o que significa, simplesmente, manter-se no nível do nosso Eu Superior.

Quanto às roupas, devem ser bastante coloridas, evitando-se as cores escuras e o branco. O dia do plenilúnio é o grande dia. É o FESTIVAL de WESAK. Neste dia evitar comer carne, ou qualquer alimento advindo de um sacrifício. Deve-se ingerir somente dádivas da natureza, principalmente o mel. Tomar o banho ritualístico com alfazema, rosa branca e hibisco (em substituição, pode ser utilizada a essência de lírio, lótus, almíscar ou rosa branca).

A casa deve estar enfeitada com flores; acende-se incensos e tudo deve estar bastante colorido. Usa-se roupas na cor laranja. Durante este dia de trabalhos ritualísticos ocorrem grandes derramamentos de energia que são absorvidas, assimiladas e focalizadas pelos participantes que as acumulam em seus chákras, tornando-se em autênticos magnetos.

Posteriormente estas energias são distribuídas, de forma consciente, em benefício de toda a humanidade. Assim, os três dias que se seguem são chamados dias de distribuição. Devemos expandir e projetar para toda a humanidade a energia em nós armazenada. Procurar manter nestes dias de distribuição, os mesmos preceitos dos dias anteriores. A seguir apresentamos o pensamento para a ocasião:

“Todo aquele que abrir a sua mente à meditação e entrar em contato com o Eu Superior, começará a entender o mistério das Sagradas Energias conhecidas como BÚDDHICAS no Oriente e CRÍSTICAS no Ocidente”.

Festival de Páscoa

O verdadeiro dia do Festival é no plenilúnio do signo de Áries. Como o signo de Áries normalmente tem início em 20 de março, procura-se o primeiro dia de Lua Cheia após esta data. Lembramos que normalmente as datas mágicas são determinadas pela Lua Cheia. Como a maior parte da humanidade, por causa da Igreja Católica, festeja a data no Domingo.

Fica este dia, conseqüentemente, com toda a egrégora do Festival. Isto, porém, não nos impede de realizar os rituais mágicos no dia do plenilúnio, em respeito à Tradição Mágica.

Não é uma festa católica. Já era comemorada no Egito, Caldéia e na Babilônia. Todo o ritual deste Festival é egípcio e não cristão. Páscoa significa Ressurreição. O símbolo da ressurreição utilizada no Egito Antigo era o escaravelho (Keppler), que significa a vida eterna. O catolicismo vem com os ovos e o coelho, que simbolizam a vida e a fertilidade.

Páscoa também é fertilidade. Fertilização aqui tem o sentido de que o espírito irá fertilizar a matéria. É o crescimento da alma. É a FORÇA CRÍSTICA. É a HARMONIA CRÍSTICA UNIVERSAL. Este Festival é conhecido também como o Festival do Cristo Vivente Ressuscitado. Cristo é o Grande Instrutor do Mundo e o Líder da Hierarquia Espiritual do planeta. Neste Festival, o Senhor Cristo é reconhecido como o ponto focal para a recepção das energias liberadas dos planos superiores.

Devemos trabalhar a nossa mente, aproveitando a energia do dia, para ascensionar os nossos sentimentos Crísticos para que toda a humanidade possa crescer, para que o amor renasça em todos os corações. O objetivo desta mentalização é de reconstruir uma nova Terra e estimular o florescimento da inteligência, podendo assim, o novo homem trabalhar poderosamente no plano mental. Assim, a própria humanidade será elevada e daí ser auxiliada em sua totalidade.

Neste dia, abster‑se de carnes, fumo, doces, álcool, drogas e sexo. Devemos enfeitar toda a casa e preparar uma ceia com dádivas da natureza ‑ frutas, cereais, mel etc…

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar